42ºs. Jogos Florais Internacionais De Nossa Senhora Do Carmo

1 – ADMISSÃO

1.1 - O concurso está aberto a todos os poetas nacionais e estrangeiros, desde que se exprimam em língua portuguesa.
1.2 - Podem concorrer em dois níveis etários (quer sejam jovens ou seniores) mas deverão indicar a idade no exterior do envelope, juntamente com o pseudónimo.

2 - Os trabalhos devem ser inéditos e respeitar as regras da poesia, nas variantes seguintes:

2.1 – Quadra Popular – Tema livre - em sistema de envelopes.

2.2 - Poesia Lírica (não se admitem sonetos)

Tema: “Quero beber a luz de cada aurora”
Tito Olivio

2.3. – SONETO – Tema: “Vou pintar meu futuro de esperança” – Tito Olivio

2.4. – Glosando em Quadra (poesia obrigada a mote ):
Mote:
“A vida pouco me deu
E, do muito que eu quis dar,
Sobrou-me um naco de céu,
Que não tem sol nem luar.”

Tito Olívio

3 – PROSA – (Reportagem, entrevista, texto, artigo, crónica, conto) subordinado ao tema:


“OS POETAS ESQUECIDOS”

O texto não deverá exceder 2 páginas. A apresentação estética deverá ser feita em papel formato A/4. tipo de letra “Times New Roman” espaço 2, tamanho: 12. Margem esquerda 15 – Margem direita 5.

4 – CALENDÁRIO
4.1 - Recepção dos trabalhos - até ao dia 11 de Maio de 2012, carimbo dos correios. A data da Sessão de Entrega dos Prémios, deverá ser levada a efeito no dia 14 de Julho – Sábado, no decorrer das Festas da Padroeira.


Acesse outros concursos



5. – ENVIO DOS TRABALHOS
5.1 - Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados pelo correio, sem indicação do remetente, para a seguinte morada:
Casa Museu Profª Maria José Fraqueza
42ºs.Jogos Florais Internacionais de N.Sra.do Carmo
APARTADO 71
8700 – 908 FUSETA – ALGARVE – PORTUGAL
5.2 – Variantes: Deverão os trabalhos das modalidades – Lírica, Soneto, Glosa em Quadra e Prosa - serem acompanhado de um envelope fechado, contendo no exterior o pseudónimo e a variante a que respeita e no interior a identificação, idade, nome completo e a morada do concorrente. Os concorrentes, deverão indicar o escalão a que pertencem no exterior do respectivo envelope.
5.3 – O número de trabalhos a apresentar será dois apenas para as quadras populares (escritas em envelopes separadas) e um trabalho, em triplicado, para as outras variantes.

6. DISPOSIÇÕES GERAIS

- Não usar pseudónimos repetidos em concursos anteriores.
- Apenas os concorrentes premiados serão avisados por escrito;
- Os trabalhos não premiados serão destruídos, conservando o autor os seus direitos;
- Os concorrentes premiados deverão nomear em caso de não comparência, um seu representante;
- As despesas do correio para envio aos premiados, serão suportadas pelos mesmos, em caso de não comparência.
- A classificação dos trabalhos será da competência dos elementos do júri que será constituído por pessoas competentes de cujas decisões não há recurso, salvo em caso de plágio ou de trabalho não inédito, devidamente comprovado.
- Qualquer omissão neste Regulamento ou situação imprevista, será resolvida pela Presidente do Júri


mantenha-se atualizado!

Outros Dados:
A organização destes Jogos Florais cabe à Casa Museu Profª Maria José Fraqueza. Sendo seu objectivo homenagear poetas algarvios potenciais concorrentes que mais se distinguiram pela sua honrosa participação, presença, divulgação e mérito. Constando no nosso arquivo entre os primeiros poetas e escritores e mais antigos concorrentes - o nome do nosso amigo – Engº TITO OLIVIO HENRIQUES que muito tem contribuído com o seu saber nas diversas actividades culturais.

Mini-biografia de Tito Olivio

Tito Olivio Henriques nasceu em 1931, na freguesia de Vila Cova do Covelo, concelho de Penalva do Castelo, distrito de Viseu. Licenciou-se em engenharia civil no Instituto Superior Técnico, em 1958, e em Sociologia no lnstituto Superior de Ciências de Trabalho e da Empresa, em 1981.

É membro da Ordem dos Engenheiros, da Associação Portuguesa de Sociólogos, da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, da Sociedade Portuguesa de Autores e da Associação dos Jornalistas e Escritores do Algarve.

Vive no Algarve desde 1960, tendo sido Director da Hidráulica do Guadiana e estando actualmente aposentado.

Foi Vice-Presidente da Assembleia Geral do Cine-Clube de Faro, Presidente do Sporting Clube Farense, Secretário da Comissão Distrital de Árbitros de Faro, presidiu à Comissão Administrativa do Sport Faro e Benfica, de que veio depois a ser Presidente da Assembleia Geral. Da Associação de Xadrez de Faro foi o primeiro Presidente. Foi Secretário da Delegação de Faro da Cruz Vermelha Portuguesa e responsável pelas obras de restauro do Teatro Lethes, Presidente do Rotary Club de Faro e Presidente da Comissão Distrital dos Serviços à Comunidade do Distrito Rotário 196, Presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários de Faro, Mesário da Santa Casa da Misericórdia de Faro e Vereador da Câmara Municipal de Faro, Presidente da Assembleia Geral e Secretário-Geral do Conservatório Regional do Algarve - Maria Campina. Possui diversos prémios literários, entre os quais o Prémio Cidade de Olhão – Prosa (1997), o Prémio Literário Internacional POESANTOS, Santos SP, Brasil (2000), e o Prémio Literário Internacional Eduardo Ballerini, Santos SP, Brasil (2000).

É 'sócio honorário' do Boa-Esperança Atlético Clube Portimonense, possui a 'Medalha de Louvor', da Cruz Vermelha Portuguesa, e a 'Medalha de Ouro de Mérito', da Câmara Municipal de Faro.


*

Fonte: Regulamento dos 42ºs. Jogos Florais Internacionais De Nossa Senhora Do Carmo


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário